CONHEÇA NOSSO BLOG
29Jan
Conheça as diferenças entre a dieta enteral e parenteral

Conheça as diferenças entre a dieta enteral e parenteral

A desnutrição pode trazer distúrbios graves, especialmente em pessoas recém-operadas ou com uma infecção, podendo levar o paciente à morte. Por isso, a escolha do acesso à dieta é essencial para recuperar o estado nutricional do paciente. Sendo assim, entender os processos de dieta enteral e parenteral é fundamental.  Para conhecer melhor sobre os procedimentos da dieta enteral e parenteral, continue lendo esse artigo que Saver Home Care preparou para você.

Saiba quais são as diferenças entre a dieta enteral e parenteral

Dieta enteral

 

A nutrição enteral nada mais é que a ingestão controlada de nutrientes em fórmulas líquidas. Estes podem ser administrados via oral ou por meio de sonda posicionada no intestino ou estômago. É possível administrar a nutrição enteral na internação domiciliar em alguns casos. Por exemplo, após a alta hospitalar, exigindo continuidade à administração da dieta enteral do paciente em casa. Para isso, o nutricionista ou médico responsável irá instruir sobre produtos e dosagens para cada caso.

Tal dieta pode ser utilizada tanto em situações críticas, como em casos de coma, ou em casos de desnutrição, diabetes, Alzheimer e câncer. A nutrição enteral é recomendada em casos em que as necessidades nutricionais por meio de uma alimentação convencional não são supridas. Seja por impossibilidade de ingestão oral, redução no apetite, distúrbios no aparelho digestivo, entre outras restrições.

Dieta parenteral

 

Quando a alimentação oral ou por meio de sonda não é possível, é recomendada a nutrição parenteral. Esta também é indicada quando alguma região do trato gastrointestinal interrompe a digestão ou a absorção de nutrientes está prejudicada, assim como em diagnósticos de pancreatite, resseção intestinal, entre outras patologias. A nutrição parenteral também permite a manutenção da homeostase, pelo suprimento de aminoácidos e calorias.

Entre as diferenças da dieta enteral e parenteral, está que a segunda é realizada via sistema venoso. Dessa forma, é possível complementar ou substituir os outros acessos, fornecendo parte ou todos os nutrientes necessários. Entre eles estão a glicose, proteínas, lipídios, sais minerais, eletrólitos, água e vitaminas.

É importante atentar-se que para administrar a dieta parenteral é preciso que o paciente esteja com a circulação sanguínea normalizada. Essa dieta deve ser utilizada somente para preencher a lacuna calórica em casos que a nutrição enteral seja inviável ou insuficiente para a saúde do paciente.

Outra diferença entre a dieta enteral e parenteral seria que a parental contém a maioria dos nutrientes necessários para o paciente já prontos para serem absorvidos pelo organismo. Já a dieta enteral passa pelo processo de digestão e absorção.

Conte com atendimento especializado!

A decisão pela dieta enteral e parental deve ser realizada pela equipe multidisciplinar responsável. E, para isso, você pode contar com a equipe da Saver Home Care. Realizamos o atendimento domiciliar de enfermagem com profissionais da saúde que atendem a qualquer tipo de paciente de baixa ou média complexidade.

O paciente é avaliado constantemente pela equipe de enfermagem. Além disso, podem ser designados demais profissionais da saúde para melhorar o atendimento, como fisioterapeutas, psicólogos, entre outros. Também oferecemos home care para idosos, realizados prioritariamente por cuidadores de idosos capacitados de forma diferenciada pela Saver Home Care. Entre em contato conosco e saiba como nós podemos te ajudar!

Compartilhe: