CONHEÇA NOSSO BLOG
29Mar
intolerância alimentar

Intolerância alimentar: sintomas, casos e assistência

Você com certeza já ouviu falar em intolerância à lactose, não é mesmo? De acordo com pesquisas, cerca de 35% dos brasileiros são atingidos por esse distúrbio digestivo. No entanto, não apenas o leite e seus derivados que causam desconforto estomacal — mesmo sendo o caso mais comum. A intolerância alimentar pode ser causada pela dificuldade na digestão de diversos tipos de alimentos. Saiba mais sobre esse problema de saúde e conheça seus sintomas e tratamento adequado, a seguir.

O que é intolerância alimentar?

o que é intolerância alimentar

A intolerância alimentar caracteriza-se como um problema digestivo que ocorre após a ingestão de determinado alimento. Neste distúrbio, o organismo não possui enzimas capazes de absorver os açúcares dos alimentos, deixando-os acumulados no estômago. Isso provoca a saturação da substância e, consequentemente, dificuldade na sua digestão, causando forte desconforto gastrointestinal.

A doença pode afetar qualquer indivíduo, mas, geralmente, é mais comum em crianças maiores e jovens adultos. Trata-se de um distúrbio crônico, podendo durar anos ou a vida inteira. Há tratamento, porém não tem cura. O própria pessoa pode detectar sinais de intolerância, basta estar atenta aos sinais.

É válido ressaltar que intolerância alimentar e alergia alimentar são distúrbios distintos, mesmo que apresentem sintomas semelhantes. A alergia induz a uma resposta imunológica, fazendo com que o organismo reaja contra o alimento.

Quais são os sintomas?

sintomas de intolerância alimentar

Os sintomas da intolerância alimentar costumam aparecer de 30 minutos até 72 horas após o consumo do alimento. Geralmente, se restringem ao sistema digestivo. No entanto, podem manifestar-se também por meio de processos dermatológicos, transtornos psicológicos e perturbações respiratórias.

Veja quais são os principais sintomas:

  • dor de cabeça constante;
  • cansaço excessivo;
  • distensão abdominal;
  • ansiedade e hiperatividade;
  • náuseas e vômitos;
  • diarreia;
  • inchaço pelo corpo;
  • mal-estar;
  • dor nas articulações;
  • azia;
  • cólica;
  • flatulências.

Quais os casos mais comuns?

casos comuns de intolerância alimentar

Obviamente, o caso mais comum de intolerância alimentar refere-se à falta ou diminuição da enzima lactase — responsável pela digestão de leite e derivados. Porém, outras substâncias e alimentos podem causar tal distúrbio. É o caso de glúten, crustáceos, peixes, chocolate, café, chá, tomate, ovos, pimenta, soja, banana, amendoim, etc. Alimentos com corantes e conservantes também podem causar intolerância.

A quem recorrer?

Como todo caso clínico, a intolerância alimentar deve ser tratada por um médico especialista. Para confirmar o diagnóstico, é necessário consultar um gastroenterologista para que este avalie os sintomas e solicite os exames de sangue e fezes. Exames de provocação também podem ser feitos, visto que é possível observar de perto os sintomas causados pela ingestão do alimento.

Depois de confirmada a intolerância, o ideal é reduzir a ingestão do alimento causador do distúrbio. Adotar uma dieta balanceada e saudável é o principal tratamento para a doença. Para isso, você pode contar com a Saver Home. Oferecemos serviços especializados de nutrição domiciliar no RJ, com consultas médicas pré-agendadas. Além disso, oferecemos serviços de home care com enfermagem domiciliar e cuidador de idosos. Entre em contato conosco e saiba como poderemos lhe ajudar!

Compartilhe: